Desde a abertura da Trustin tenho me dedicado a aprender mais sobre Marketing Digital e Redes Sociais. Como elas funcionam? Como as pessoas utilizam? O que buscam? Do que elas gostam mais? Quais são as melhores práticas? Quais são as referências?

 

Vendo as mudanças que estão ocorrendo na forma “como as pessoas se comunicam”, fica evidente que essas mudanças estão tendo um impacto cultural em nossa sociedade e, consequentemente, irão impactar também o mundo corporativo. Sem dúvida alguma isso já está acontecendo.

 

Essa necessidade de aprender coisas novas me faz lembrar que o processo de aprendizado deve ser contínuo, e para as organizações é muito importante construir uma cultura de aprendizagem. Afinal, o mundo está mudando o tempo todo: seja uma atualização de norma, seja uma nova melhorar prática do setor, necessidade dos clientes ou inovação dos concorrentes, as empresas precisam ter uma capacidade de aprendizado para responder a essas mudanças.

 

Essa experiência com o Marketing Digital me faz lembrar o que é preciso para aprender e para construir uma cultura de aprendizagem. É preciso uma certa dose de humildade para reconhecermos que não somos experts em determinado assunto, e buscar referencias para nos atualizarmos sobre o assunto. É preciso reconhecer que nós não sabemos tudo, e nunca iremos saber tudo.

 

Nas organizações é difícil encontrar esse nível de humildade. É mais fácil as pessoas se colocarem na defensiva e darem respostas que tornam difícil mudar seus comportamentos – e também a cultura. Para uma liderança da organização, se colocar em uma posição de vulnerabilidade do ponto de vista do conhecimento, se colocar na posição de “aluno” e não “professor”, pode ser algo extremamente desafiador! Pode gerar muita ansiedade e um desejo de permanecer no status quo.

 

O processo de aprendizado é algo que encontramos nas organizações que gerenciam suas culturas de maneira eficaz. Provavelmente esse seja um dos grandes sucessos de empresas que por diversas vezes se reinventaram ao longo dos anos.

 

Bons exemplos nesse sentido são a GE (“imagination at work”) e a própria 3M (“ciência aplicada à vida”). O slogan de ambas as empresas faz menção direta ao processo de aprendizado. Se a vontade de imaginar, criar conhecimento e reinventar-se está presente na maneira como a empresa se apresenta para o mundo, então esse desejo precisa estar também nos processos internos das empresas.

 

Vejo que esses slogans tem o papel importante de construir uma visão e inspirar as pessoas que trabalham na empresa a buscarem essa visão diariamente. Essa vontade de reinventar-se convida a mesma disposição nos outros. E mudança de cultura com certeza envolve essa reinvenção!

 

Aqui estão seis passos que você pode seguir para começar a construir uma cultura de aprendizagem:

 

  1. Defina uma competência estratégica
    O que é estratégico para a sua organização? Qual competência seria interessante a sua equipe ou organização desenvolver? Comece a questionar o status quo atual da sua equipe e organização, e defina uma habilidade que precisa ser desenvolvida.

 

  1. Busque uma referência inspiradora
    Quem é uma referência para você? E para a sua organização? Quem pode fazer determinada atividade melhor que vocês? Comece a procurar e a estudar referencias para uma competência específica. Peça ajuda a outras pessoas se for necessário.

 

  1. Crie um senso de urgência
    Você precisa trazer exemplos e mostrar para a sua equipe que “o mundo está mudando, e nós precisamos nos adaptar às mudanças externas”. Deixe claro o quão urgente e relevante essas mudanças são para o seu grupo, e questione a sua equipe: o que nós temos que aprender de novo? Quais comportamentos precisamos desenvolver? Mantenha essa questão viva durante alguns dias se for necessário.

 

  1. Identifique os heróis internos
    Olhe para as pessoas da sua organização: quem mostra humildade e abertura para aprender coisas novas? Quem está realmente preparado para dizer “não sei fazer isso” ou “precisamos buscar ajuda”? Quais pessoas geralmente saem fora da sua zona de conforto? Você precisa identificar essas pessoas, estes provavelmente são os heróis da sua cultura de aprendizagem, e você precisa começar a incentivá-los e elogiá-los de maneira sincera.

 

  1. Crie experiências positivas
    Quais ações os heróis da sua cultura de aprendizagem podem realizar? Para criar uma nova cultura, é fundamental promover novas experiências que gerem resultados positivos! Caso isso não ocorra, não será possível promover uma nova cultura organizacional.

 

  1. Comemore os resultados
    Tão importante quanto obter novos resultados, é saber comemorar as novas conquistas obtidas! Por isso, ao sinal dos primeiros resultados, você precisa definir alguns eventos para comemorar as conquistas e os resultados obtidos com a sua equipe. Não espere até atingir um grande resultado, comece a comemorar logo que vocês obterem os primeiros resultados, e depois disso, busquem novos resultados.

 

Se você sentir que o processo de aprendizado é algo estratégico para a sua organização, então você também pode começar a refletir sobre o posicionamento de sua marca. Novamente, você pode buscar inspiração em empresas como a GE e a própria 3M, dentre diversas outras.

 

Reflexões

  • Quais são as lacunas de performance da sua organização?
  • Quais competências a sua organização precisa desenvolver?
  • Como elas podem ser desenvolvidas?

 

 

Pedro Ernesto Paro

Fundador e idealizador da Trustin – Culture That Drives Performance. Especialista em Evolução Organizacional, Mestre em Transformação Organizacional e Engenheiro de Produção pela USP. Especialista em Estratégia pela Universidade da Virgínia (USA), Finanças pela Universidade de Melbourne (Austrália) e Black Belt Lean Six Sigma pela UNICAMP. Somada à formação acadêmica, possui também experiência abrangente liderando grandes Projetos de Transformação, tendo já atuado em diferentes indústrias e empresas de serviços, nacionais e multinacionais, de médio e grande porte.

 

 

Quer receber mais conteúdos?