Você é uma pessoa que evita dizer “não” às outras pessoas?

 

Você já parou para pensar nas mudanças que tivemos em termos de comunicação com as empresas? Por exemplo, hoje, em um processo de prospecção comercial, para manter contato com as empresas é possível utilizar pelo menos três meios de comunicação.

 

É possível fazer uma ligação direta, no celular da pessoa ou no telefone da empresa. Eu geralmente tento evitar essa opção para não correr o risco de incomodar um futuro cliente em um momento inoportuno. 

 

A segunda opção é enviar um e-mail, mas há um risco grande das pessoas não responderem se não tiverem interesse. Eu pessoalmente conheço muitas pessoas com a caixa de e-mails lotada. 

 

A terceira opção passa por enviar um WhatsApp, uma mudança recente e que aconteceu de maneira natural nas empresas. A possibilidade de resposta no WhatsApp é muito maior, além de ser possível visualizar se a outra pessoa leu a sua mensagem.

 

E o que isso tem a ver com dizer “não”? 

 

Bom, durante o processo de prospecção, tenho notado que muitas pessoas simplesmente não se sentem confortáveis em simplesmente dizer “não, obrigado”. Você já reparou nisso também?

 

Parece que nós brasileiros não estamos acostumados com isso, e agimos dessa maneira para evitar que outras pessoas se sintam magoadas com o nosso “não”. Mas elas estão acostumadas com isso. O “não” é um fato da vida, é normal…. Acontece! O jogo é assim.

 

E as pessoas de vendas não desistem facilmente. Elas continuam forçando as pessoas até chegarem a um “não, obrigado”. No fundo, elas continuam fazendo isso porque o cliente (prospect) não disse “não” na primeira vez, e então tanto o vendedor quanto o próprio prospect irão acabar perdendo um tempo desnecessário no processo todo. Um simples “não”, já no começo, poderia evitar tudo isso.

 

Não estou querendo incitar todos a começarem a dizer ‘não’ para tudo. Não é isso, pelo contrário. Quero apenas deixar a mensagem de que, para melhorar a qualidade dos nossos relacionamentos nos negócios (e na vida pessoal também), nós precisamos aprender a usar o “não” de uma maneira natural. Como um fato da vida. É preciso saber dizer ‘não’ quando for necessário.

 

Quais seriam os benefícios do uso adequado do não? Vários. Cito cinco:

  1. As pessoas gastariam menos tempo fazendo follow-up comercial, e consequentemente poderiam ter uma abordagem mais confiável; 
  2. O tempo das pessoas seria mais produtivo; 
  3. Desentendimentos e confusões serão substituídos por clareza e confiança; 
  4. Teríamos relacionamentos mais saudáveis, tanto no âmbito pessoal quanto no mundo dos negócios; 
  5. Os desvios de corrupção poderiam não acontecer, já pensou nisso?

 

 A seguir, seguem algumas dicas para te ajudar a falar “não” de maneira saudável:

 

  • Defina o que é interessante para você e a sua organização;
  • Entenda o que a outra parte está buscando;
  • Defina o que você busca neste relacionamento;
  • Lembre-se dos seus valores morais e os vivencie plenamente;
  • Sempre que for possível, diga o motivo do “não” à outra parte, isso ajuda a construir um relacionamento mais saudável e de confiança.

 

 

Reflexões

  • Em quais momentos você deveria dizer “não”,
    mas não agiu dessa maneira?
     
  • Como você pode agir para evitar que isso aconteça novamente?

 

 

 

Pedro Ernesto Paro

Fundador e idealizador da Trustin – Culture That Drives Performance. Especialista em Evolução Organizacional, Mestre em Transformação Organizacional e Engenheiro de Produção pela USP. Especialista em Estratégia pela Universidade da Virgínia (USA), Finanças pela Universidade de Melbourne (Austrália) e Black Belt Lean Six Sigma pela UNICAMP. Somada à formação acadêmica, possui também experiência abrangente liderando grandes Projetos de Transformação, tendo já atuado em diferentes indústrias e empresas de serviços, nacionais e multinacionais, de médio e grande porte.

 

 

Quer receber mais conteúdos?