Nas organizações a desconfiança é comum e os conflitos são frequentes. É normal as pessoas falarem sobre o trabalho em equipe enquanto cada pessoa na verdade busca o seu próprio interesse. 

 

No entanto, há um momento em que as organizações podem se transformar em uma verdadeira “comunidade produtividade”. Comunidade produtiva é um conceito lúdico. Em uma comunidade produtiva as pessoas tem papéis e status diferenciados. Mas, as diferenciações são voluntariamente suspensas quando as pessoas julgam ser necessário.

 

Como as pessoas buscam desafios comuns, elas não se preocupam com títulos. Todos são iguais e estão ali pelo mesmo propósito. A pessoa mais próxima da ação em questão se torna a pessoa mais influente. Liderança então não reside apenas em uma única pessoa, mas sim em todas as pessoas. A liderança muda de pessoa como em uma dança de cocriação.

 

Em tais momentos, mentes individuais se unem e uma certa inteligência coletiva emerge. O trabalho da inteligência coletiva é geralmente extraordinário, e torna-se uma das marcas de identificação pelo qual a comunidade está operando.

 

Reflexões

 

  1. Quando você viu o surgimento de uma comunidade produtiva?

 

  1. Por que este conceito é importante para uma pessoa que quer criar uma organização positiva?

 

  1. Como poderíamos usar essa passagem para criar uma organização mais positiva?

 

 

 

 

Prof. Robert Quinn, PhD | 27 de maio de 2016

 

Escritor, fundador do Center for Positive Organization e professor da Universidade de Michigan (USA), onde leciona na Ross Business School. A Equipe da Trustin está engajada em traduzir e compartilhar parte do trabalho do professor com quem temos aprendido muito durantes estes anos.

 

Você pode acessar o blog oficial do Prof. Quinn no link: https://thepositiveorganization.wordpress.com/

 

 

 

Quer receber mais conteúdos?