Na liderança positiva o interesse coletivo é sempre o valor fundamental. Quando isso não acontecer, as culturas ficam tóxicas e as organizações começam a falhar.

 

Estávamos terminando uma semana bem-sucedida de educação executiva. Durante uma pausa, nós estávamos conversando quando uma das participantes compartilhava suas preocupações conosco.

 

Ela nos forneceu uma descrição profunda do seu chefe extremamente tóxico. Ela citou vários exemplos mostrando como ele era perturbador, e outros exemplos chocantes de seu comportamento destrutivo.

 

Quando ela terminou de contar suas experiências, uma outra colega que trabalha em uma posição sênior, em uma das maiores corporações do mundo, acrescentou a sua própria história. Durante um longo período, ela tentou intervir e ajudar o chefe que era muito parecido com o homem que tinha acabado de ser descrito. Nada funcionou e a organização estava desmoronando. A situação estava tão crítica, que ela se sentiu moralmente conduzida a ir falar com o chefe do seu chefe.

 

Antes de fazer isso, ela preparou um documento no qual gravou 18 comportamentos altamente destrutivos do seu chefe em um período de 24 horas. A lista foi impressionante. Quando ela fez a reunião e compartilhou a lista, ela foi removida de cargo, e o seu chefe permaneceu na mesma posição por mais dois anos. As consequências foram desastrosas. Mais tarde, o homem que havia deixado de lado aquela história se desculpou com ela.

 

Eu sinceramente fico perplexo em saber como ainda possuímos chefes tóxicos assim. E é bem provável que eles estejam destruindo organizações agora. Eles estão por toda parte. Na verdade, nas organizações mais tradicionais eles são a referência.

 

Felizmente, nas organizações positivas as pessoas são colocadas em primeiro lugar, e os chefes tóxicos não são esperados.

 

Reflexões

 

  1. Você já viu um chefe tóxico tornar uma cultura negativa? O que você aprendeu?
  2. O que acontece sempre que o interesse coletivo não é o primeiro valor em todas as decisões?
  3. Como podemos usar essa passagem para criar uma organização mais positiva?

 

Prof. Robert Quinn, PhD | 23 de maio de 2016

 

Escritor, fundador do Center for Positive Organization e professor da Universidade de Michigan (USA), onde leciona na Ross Business School. A Equipe da Trustin está engajada em traduzir e compartilhar parte do trabalho do professor com quem temos aprendido muito durantes estes anos.

Você pode acessar o blog oficial do Prof. Quinn no link: https://thepositiveorganization.wordpress.com/

 

 

Quer receber mais conteúdos?